Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Se eu mandasse nisto

Se o mundo anda ao contrário, se as pessoas andam com as ideias trocadas, se as prioridades andam invertidas, se os deuses andam loucos, haja alguém para mandar nisto, por favor.

Se o mundo anda ao contrário, se as pessoas andam com as ideias trocadas, se as prioridades andam invertidas, se os deuses andam loucos, haja alguém para mandar nisto, por favor.

Se eu mandasse nisto

09
Abr19

O motorista do outro.

Eu

Era um vez um primeiro ministro (ex-primeiro ministro) que tinha um motorista. Um motorista que fez, desfez, cumpriu, obedeceu e agora, que deixou de fazer falta, levou um pontapé no traseiro e está entregue a si próprio.  

O motorista cumpria as suas funções de motorista e fazia muito mais. Levava, pela manhã, os dois cafezinhos ao senhor engenheiro. Pagava os jornais e as revistas no quiosque e, quando o pelintra não tinha dinheiro, até esperava que o amigo o viesse trazer. Transportava envelopes de cá para lá e de lá para cá e fechava os olhos quando achava que o que estava a ver, não era para ser visto. 

Aparentemente era apenas um empregado do senhor engenheiro e fazia tudo o que lhe era possível para manter o emprego. (As contas ao fim do mês não esperam e há bocas para alimentar).

 Era discreto o suficiente, obedecia sem questionar e, nem mesmo quando o senhor engenheiro usou a sua conta bancária para fazer depósitos questionou. 

Talvez tivesse estranhado. Talvez até desconfiasse que não seria totalmente inocente. Talvez até soubesse que podia meter-se em sarilhos. Talvez....Talvez até pensasse que o outro, que era o Senhor Primeiro Ministro, se safaria como de costume e ele conseguisse, também, passar entre as gotas da chuva e, pelo menos, o emprego estaria garantido. 

Pois enganou-se.

O outro talvez se safe, mas o motorista vai ter dificuldade em passar entre as gotas de chuva. 

O outro continua a viver à grande e à francesa, mas o motorista, agora, está desempregado. 

O outro continuará a ter amigos, muito amigos, mas o motorista está, neste momento, entregue a si próprio. 

O outro terá quem olhe pelos seus interesses, mas o motorista terá de olhar pelos seus, se conseguir. 

Porque os outros, safam-se sempre. Porque os outros não têm noção de gratidão. Porque os outros têm um umbigo demasiado grande e uns bolsos ainda maiores.

 

Se Eu Mandasse Nisto...

....Primeiro prestavam contas os Outros. Porque neste caso, são os Outros que interessam. 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub