Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Se eu mandasse nisto

Se o mundo anda ao contrário, se as pessoas andam com as ideias trocadas, se as prioridades andam invertidas, se os deuses andam loucos, haja alguém para mandar nisto, por favor.

Se o mundo anda ao contrário, se as pessoas andam com as ideias trocadas, se as prioridades andam invertidas, se os deuses andam loucos, haja alguém para mandar nisto, por favor.

Se eu mandasse nisto

18
Dez17

Acessos deficientes para quem tem mobilidade reduzida.

Eu

Ainda não tinha tido tempo de escrever sobre este assunto, mas há muito que a ideia andava na minha cabeça. O mote veio hoje a propósito de uma noticia que dá conta que no Tribunal de Leiria as constantes avarias da plataforma de acesso ao piso superior impedem que as pessoas com mobilidade reduzida tenham acesso às salas do primeiro piso.

Mas se pode parecer ridículo que esta situação se passe numa instituição dos estado - estado esse que deveria garantir que cumpre aquilo que é suposto cumprir e o acesso aos serviços é, no mínimo básico - a situação mais hilariante vi-a na repartição de finanças - Loures 4 - que funciona em Sacavém.  É que a dita repartição de finanças funciona exclusivamente num primeiro andar, com uma escada ingreme até lá acima e SEM plataforma de acesso. O mais curioso é que tiveram o cuidado de colocar uma rampa de acesso até à entrada do edifício, mas depois, a menos que eu não tenha visto os megafones para alguém poder gritar lá para cima, não há forma de alguém que tenha mobilidade reduzida ser atendido. E mesmo que um milagre acontecesse e alguém pudesse sair da cadeira de rodas e subir as escadas, também não há sitio no rés do chão para deixar a dita cadeira. Nem cadeira de rodas, nem carrinho de bebé. 

Do mal o menos. No tribunal de Leiria, pelo menos, há plataforma. 

Seguramente que estes casos não são únicos. Talvez até fosse curioso (e quem sabe útil) fazer uma lista de todos os espaços tutelados pelo estado que não cumprem com o que devem em relação aos acessos. Talvez assim, não ficasse a ideia de que Leiria é uma exceção, porque cá para mim, é mais regra que exceção. 

 

Se Eu Mandasse Nisto...

.... Quem governa este país iria, durante uma semana, deslocar-se, trabalhar, tratar de documentos....como se tivesse mobilidade reduzida. Isso mesmo, de cadeira de rodas, por exemplo. Talvez assim percebessem que os acessos são, no mínimo, muito deficientes. 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D