Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Se eu mandasse nisto

Se o mundo anda ao contrário, se as pessoas andam com as ideias trocadas, se as prioridades andam invertidas, se os deuses andam loucos, haja alguém para mandar nisto, por favor.

Se o mundo anda ao contrário, se as pessoas andam com as ideias trocadas, se as prioridades andam invertidas, se os deuses andam loucos, haja alguém para mandar nisto, por favor.

Se eu mandasse nisto

29
Jan18

Como está a segurança nas escolas?

Eu

A morte, a tiro, de uma pessoa numa escola da Nazaré deve servir para se pensar ou repensar urgentemente na segurança nas escolas. 

Tão mau como haver que alguém que perdeu a vida é pensar que, ao que parece, a rixa ocorreu dentro do recinto da escola. Como é que é possível que alguém entre dentro do recinto de uma escola com uma arma branca e/ou com uma pistola? 

O certo é que entra. E o certo é que entra sem problemas. 

Neste caso o alvo foi o avô da criança, mas podia ter sido um colega, um professor, um funcionário ou, em casos mais dramáticos como alguns que nos chegam de outros países, um grupo de alunos ou uma turma inteira. 

Para quem ainda não percebeu, a entrada nas escolas tem de ser controlada. Não pode bastar chegar à portaria e dizer que vem falar com o filho, com neto, com o primo. Não pode bastar chegar à portaria e dizer que vai à secretaria ou falar com o diretor de turma. 

Tem de haver um controlo rigoroso das entradas. E tem de haver um controlo rigoroso depois das pessoas entrarem. Porque ir falar ao Diretor de turma ou à secretaria não significa ter um cartão de "livre transito" para circular pelar escola, para ir bater às portas das salas para tirar nabos da púcara a este ou aquele professor, para tirar satisfações com o colega do filho, para discutir com a funcionária que não deixou a criança fazer isto ou aquilo....

Algumas pessoas até podem dizer que deixam a identificação, que levam um documento para devolver assinado ou outra coisa qualquer semelhante (porque mais do que isto não deve haver), mas não chega. É preciso mais, muito mais. E é preciso mais, com urgência. Porque hoje, provavelmente, estes dois senhores também deixaram a identificação ou também levaram o papel, mas a verdade é que um deles levava, também, muito mais do que devia ser possível. 

As escolas são locais onde estão, diariamente, centenas de alunos, dezenas de professores e funcionários. Tem de garantir que a segurança desta gente toda está salvaguardada. Se não há funcionários que cheguem, que contratem mais. Se não há forma de controlar, que a arranjem. 

Que as trancas não sejam postas depois da porta arrombada. 

 

Se Eu Mandasse Nisto...

....Controlavam-se eficazmente as entradas e as movimentações dentro das escolas. Ninguém entrava sem deixar malas e sacos na portaria e sem ser acompanhado por um assistente operacional. (Podia começar por aqui). 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D