Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Se eu mandasse nisto

Se o mundo anda ao contrário, se as pessoas andam com as ideias trocadas, se as prioridades andam invertidas, se os deuses andam loucos, haja alguém para mandar nisto, por favor.

Se o mundo anda ao contrário, se as pessoas andam com as ideias trocadas, se as prioridades andam invertidas, se os deuses andam loucos, haja alguém para mandar nisto, por favor.

Se eu mandasse nisto

21
Jan18

Fui ver os dinossauros, mas enganei-me.

Eu

Enganei-me porque pensava que estava quase no fim mas a exposição Dinossauros Alive vai continuar até Março. Não deixei para os últimos dias por nada de especial. Andei entre o vou, não vou, vou, não vou, uma série de tempo, até que acabei por me decidir pelo "vou". 

Enganei-me porque pensei que aquilo era um bocadinho mais espetacular, quanto mais não fosse, pelo preço dos bilhetes. (Convenhamos que 11€ por cada adulto e 8 € por cada criança com mais de três anos, não é uma coisa que fique barata se pensarmos numa família). 

Os bonecos até são giros. Se tivesse 8 ou 9 anos acho que acharia que eram mesmo fantásticos, mas a parte interessante fica por aí. 

Os cenários são pobres e pouco interessantes. Percebo que a exposição seja itinerante e que a tarefa de a mudar daqui para ali seja árdua, mas acho que se podiam ter esmerado um bocadinho mais.

Os cartazes informativos, tinham muita informação e demasiado condensada. Obrigavam a que, quem quisesse ler, ficasse parado e consequentemente a interromper "o trânsito" durante algum tempo. Neste tipo de eventos os cartazes têm de ser fáceis de ler, e fáceis de digerir. Ninguém vai a uma exposição para fazer um mestrado no tema, por isso, há que informar de forma simples e eficaz. 

O teatro foi a gota de água. Pessoas vestidas de dinossauros até podia ser uma brilhante ideia, mas saírem com os supostos bichos e correrem em direção às crianças foi a palermice levada ao limite. Isso e aproximarem-se em demasia das crianças mais pequenas. Miúdos a chorar, miúdos a gritar, miúdos com medo, miúdos escondidos atrás dos pais....É preciso bom senso. Realismo, mas não tanto, por favor.

Os mais pequenos que podiam ter aproveitado a experiência (afinal parece que o teatro era direcionado às crianças e não aos adultos) acabaram por ter uma experiência nada interessante e alguns chegaram mesmo a ter de abandonar a sala tal foi o medo que tiveram. 

A lojinha (nestas coisas há sempre uma lojinha) à saída foi outro fiasco. Meia dúzia de brinquedos, caros e nada interessantes. Então e o livro com a informação da exposição? Com, pelo menos, a muita informação que havia para ler? Não há. 

 

Uma pena. O sumo da exposição resume-me a quase nada. 

 

Se Eu Mandasse Nisto....

.....Quem pensa fazer uma coisa desta envergadura era obrigado a pensar e a analisar todos os pormenores. 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D