Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Se eu mandasse nisto

Se o mundo anda ao contrário, se as pessoas andam com as ideias trocadas, se as prioridades andam invertidas, se os deuses andam loucos, haja alguém para mandar nisto, por favor.

Se o mundo anda ao contrário, se as pessoas andam com as ideias trocadas, se as prioridades andam invertidas, se os deuses andam loucos, haja alguém para mandar nisto, por favor.

Se eu mandasse nisto

07
Jan18

Hospital de Faro? Só se estiver a morrer e ainda penso duas vezes.

Eu

Que o hospital de Faro era um caos, sem o mínimo de condições, eu já sabia. O que eu não sabia é que podia ainda ser pior do que aquilo que eu sabia. 

Nos últimos dias circularam pelas redes sociais um conjunto de imagens de doentes que estão internados no Hospital de Faro, e para além de serem chocantes mostram que, naquele hospital, não há qualquer respeito pela condição de "doente" nem pela dignidade humana. 

Conheci o hospital de Faro há uns anos, numa altura em que a minha vida se cruzou, por alguns anos, com a capital algarvia. Nos anos em que lá morei tive, infelizmente por algumas vezes, necessidade de ir ao serviço de urgências daquele hospital e nem sempre as coisas correram bem mas, já nessa altura, as imagens não eram boas. (Deixei Faro há 14 anos.) O problema do Hospital de Faro é crónico. Já nessa altura havia gente em macas nos corredores. Já nessa altura o percurso para o "consultório" do serviço de urgências era feito por entre macas onde havia gente doente, ferida, nua. Já nessa altura o respeito pelos doentes era coisa que parecia não existir. 

Na ultima vez que tive de recorrer ao serviço de urgências, a consulta foi feita numa espécie de consultório improvisado, literalmente no meio de uma sala que tinha, em toda a volta, macas com gente deitada. O dito consultório (que na verdade não existia, mas onde foi feita a minha consulta) tinha a cadeira e a secretária do médico, mais nada. E estavam assim, plantadas, no meio da sala, no meio das pessoas. 

Não venham agora dizer, ou fazer crer, que isto é um problema novo, que não é. Há muito tempo, há muitos anos, que os doentes são arrumados, aqui e ali, ao longo das paredes e dos corredores. Há muito tempo que cenas como as que agora apareceram, existem no hospital de Faro. Há muito tempo que ali, só vale a pena ir, se for para morrer.

Olhando para as imagens, fiquei com a ideia que o cenário, apesar de conhecido, estava pior. Havia muito mais gente, salas maiores e com mais camas. 

Não há o mínimo de condições. O mínimo de respeito. O mínimo de dignidade. 

Seguramente que trabalharão por lá bons médicos e bons enfermeiros, mas é preciso mais. No caso deste hospital, isso só não chega. 

Aborrece-me que, com tanto dinheiro de impostos e de descontos, a saúde ainda não seja uma prioridade. Casos como os que agora chegaram às redes sociais não podem, simplesmente, existir. 

 

Se Eu Mandasse Nisto...

.... esta gente que manda na saúde apanhava a real gripe, e iam a uma consulta ao hospital de Faro. Podia ser que assim percebessem o que lá se passa e como se passa. 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D