Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Se eu mandasse nisto

Se o mundo anda ao contrário, se as pessoas andam com as ideias trocadas, se as prioridades andam invertidas, se os deuses andam loucos, haja alguém para mandar nisto, por favor.

Se o mundo anda ao contrário, se as pessoas andam com as ideias trocadas, se as prioridades andam invertidas, se os deuses andam loucos, haja alguém para mandar nisto, por favor.

Se eu mandasse nisto

26
Out17

O Natal, os consumo e o preço dos brinquedos

Eu

Começa a cheirar a Natal, ou devia começar, porque o tempo ainda faz lembrar mais o Verão do que o Natal, e começa a velha história das compras e dos presentes. 

Até gosto de receber presentes, e até gosto de gastar algum do meu tempo à procura do presente ideal para aquela meia dúzia de pessoas que me é mais próxima, mas para tudo há, ou devia haver, um limite. 

Acaba de chegar ao meu mail o catálogo do Natal de uma loja de brinquedos. Até aqui tudo normal. Abro o dito catálogo e a primeira coisa que me salta à vista, não são os brinquedos. São os preços dos brinquedos!

 

Num catálogo inteiro, são muito poucos os brinquedos a menos de 20€,  encontram-se muitos a rondar os 40/50€  e vários a ultrapassar os 100€.

 

100€ por um brinquedo?

Por um monte de plástico, que na maioria dos casos não tem interesse nenhum a não ser o facto de ser da familia de algum dos super heróis da moda?

100€ por uma coisa que não chega a ter as caracteristicas necessárias para desenvolver alguma competência nas crianças?

 

Mas está tudo doido? 

100€ é quase um quinto do salário minímo nacional!

 

Não devia ser permitido. Não me parece correto. Não acho que se deva oferecer às crianças o brinquedo deste preço, porque é exatamente isso, um brinquedo. 

Mas eles pedem? Pois pedem, mas cabe aos pais e às pessoas que estão próximas explicar-lhes que 100€ é muito dinheiro. Que dá para comprar muitas coisas. Que chega para fazer coisas muito divertidas. Que pode servir para fins muito melhores e muito mais interessantes.

O valor do dinheiro ensina-se desde pequeno, ou devia ensinar-se.

 

 

Se Eu Mandasse Nisto...

.... Criava uma escola de familias, onde os pais e tios e primos e avós iriam aprender que uma tarde no parque, um passeio de domingo ou fim de dia dedicado à brincadeira são muito mais baratos e valem muito mais do que qualquer brinquedo de 100€. 

 

 

 

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D